Breve história

A realização da Exposição Internacional de Lisboa, em 1998, sob o tema “Os oceanos: um património para o futuro”, permitiu a requalificação de uma zona industrializada que acolhia equipamentos como uma refinaria de petróleo, um matadouro, uma estação de tratamento de lixo e uma base naval de hidroaviões. A poluição e a caótica ocupação do espaço urbano daí decorrente motivaram a procura de soluções que permitissem recuperar e valorizar uma área destituída de qualidade ambiental.

O facto de a área do Parque das Nações ter sido totalmente liberta de todas as atividades que ali se encontravam, permitiu que o planeamento urbano fosse concebido em função da satisfação das necessidades da cidade ideal. A arquitetura contemporânea do Parque das Nações, os espaços de convívio e todo o projeto de urbanização e requalificação urbana trouxeram nova dinâmica à zona oriental da cidade de Lisboa.

O edifício que alberga o Colégio Parque das Nações, tendo funcionado como restaurante aquando da EXPO’98 e posteriormente acolhido o Clube Sénior, foi totalmente remodelado no ano de 2004, altura em que foi convertido na instituição educativa.